Publicado em 16/09/2014 às 18:04:11

Acadêmicos das FIPMoc têm trabalhos selecionados em Congresso na Colômbia



Acadêmico do 11º período de Medicina das Faculdades Integradas Pitágoras – FIPMoc – o jovem conta como foram os 11 meses vividos na Holanda. Ele foi selecionado pelo programa Ciência Sem Fronteiras e teve a oportunidade de fazer parte de uma das universidades mais bem conceituadas do mundo, a Erasmus MC. Foi lá que Veloso apresentou o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), em uma conferência de Epidemiologia, o que conta como ponto extra para a prova de residência médica.

Em agosto de 2013 Gilson Gabriel embarcou rumo à Europa. Ele sabia que na volta, em julho de 2014, seria um estudante diferenciado. Segundo ele, o receio em deixar Montes Claros chegou a assustar, mas o apoio recebido pelos professores o encorajou a encarar a empreitada: "Os professores com quem conversei sobre a minha ida para o exterior me apoiaram na decisão. Quando saiu o resultado da minha aprovação no programa, fiquei inseguro, pois tinha que interromper a faculdade aqui no Brasil. Isso iria atrasar a formatura. No entanto, eles (professores) me deixaram mais tranquilo. Falavam que a experiência compensaria este um ano".

De peito aberto com a decisão, o aluno das FIPMoc chegou à cidade de Rotterdam. Lá, conheceu a universidade onde iria estudar por quase um ano. De acordo com Veloso, foi outra realidade. "O campus da Erasmus Medical Center era acoplado ao principal hospital da cidade e ao prédio de pesquisas. Toda estrutura era imensa. Salas de aulas eram equipadas com computadores, projetores e algumas comportavam até 200 alunos", conta empolgado com o ambiente local. "A biblioteca era formada por diferentes áreas de estudo, tendo aquelas com computadores para pesquisa, aquelas com mesas para realização de trabalhos e aquelas que serviam para grupos de discussão. O prédio de pesquisa tinha 30 andares e era subdivido de acordo com as diferentes áreas de estudo que a universidade desenvolve".

 
Carregando...